Bolsa ajudará Argentina a criar nova lei de falências

A direção da Bolsa de Buenos Aires admitiu estar disposta a trabalhar com o Ministério de Economia na elaboração de uma nova lei de Falências e Concordatas. Será a quarta vez que o governo realiza mudanças nesta matéria. Desta vez, o ministro de Economia quer abrir a possibilidade para que as empresas negociem suas dívidas de forma extra-judicial. O mecanismo incluirá a dívida privada de qualquer natureza e devedores e credores deverão ter a mediação da Bolsa. O projeto de lei prevê um tratamento especial para pequenas e médias empresas. O Ministério de Economia também negocia o projeto com os representantes dos bancos, parte interessada na reestruturação da dívida empresarial. No total, as empresas possuem uma dívida de US$ 14 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.