Bolsa americana termina 2009 com crescimento de 18,82%

Dow Jones acumula sua segunda pior década da história, com perdas de 9,3% nos últimos dez anos

Efe,

31 de dezembro de 2009 | 21h14

Wall Street terminou 2009 com uma alta anual de 18,82% no Dow Jones Industrial, o que lhe permite deixar para trás os maus momentos vividos no primeiro trimestre, quando desceu a seu nível mais baixo em 12 anos.  No entanto, o Dow Jones acumula sua segunda pior década da história, com perdas de 9,3% em dez anos, enquanto o S&P desceu 24% e o Nasdaq 44%.

Veja também:

link Bolsa fecha o ano com a maior alta do mundo

linkBolsas europeias têm melhor ano desde 1999

O indicador, que inclui 30 das maiores empresas dos Estados Unidos, chegou ao fundo do po&ccedilo no in&iacutecio de mar&ccedilo, mas depois subiu com firmeza e conclui 2009 em 10.428,05 pontos, 1.651,66 mais que ao come&ccedilo do ano.

Uma trajet&oacuteria similar foi seguida pelo seletivo S&ampP 500 e pelo &iacutendice tecnol&oacutegico Nasdaq, que em 9 de mar&ccedilo fecharam em suas cotas mais baixas desde setembro de 1996 e outubro de 2002, respectivamente.

O S&ampP 500 conclui 2009 em 1.115,10 unidades, o que sup&otildee uma alta anual de 23,45%, enquanto o Nasdaq finaliza em 2.269,15 pontos, 43,89% mais que no final de 2008.

A previs&atildeo de melhora econ&ocircmica nos Estados Unidos, a estabiliza&ccedil&atildeo do sistema financeiro e certo otimismo empresarial contribu&iacuteram este ano, encorajando as compras em Wall Street, enquanto os investidores n&atildeo perdiam de vista as mudan&ccedilas do d&oacutelar perante o euro e outras divisas.

No entanto, o Dow Jones acumula sua segunda pior d&eacutecada da hist&oacuteria, com perdas de 9,3% em dez anos, enquanto o S&ampP desceu 24% e o Nasdaq 44%.

 

O indicador, que inclui 30 das maiores empresas dos Estados Unidos, chegou ao fundo do poço no início de março, mas depois subiu com firmeza e conclui 2009 em 10.428,05 pontos, 1.651,66 mais que ao começo do ano.

Uma trajetória similar foi seguida pelo seletivo S&P 500 e pelo índice tecnológico Nasdaq, que em 9 de março fecharam em suas cotas mais baixas desde setembro de 1996 e outubro de 2002, respectivamente.

O S&P 500 conclui 2009 em 1.115,10 unidades, o que supõe uma alta anual de 23,45%, enquanto o Nasdaq finaliza em 2.269,15 pontos, 43,89% mais que no final de 2008.

A previsão de melhora econômica nos Estados Unidos, a estabilização do sistema financeiro e certo otimismo empresarial contribuíram este ano, encorajando as compras em Wall Street, enquanto os investidores não perdiam de vista as mudanças do dólar perante o euro e outras divisas.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsa americana2009

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.