Bolsa bate recorde durante o dia, mas fecha em leve queda

A Bolsa de Valores de São Paulo encerrou praticamente estável nesta quinta-feira, com o mercado sem fôlego para manter o novo recorde atingido durante os negócios da manhã. O Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - fechou com queda de 0,09%, aos 45.955 pontos, com volume financeiro de R$ 3,49 bilhões. Na máxima do dia, o índice chegou a 46.178 pontos, maior nível histórico durante os negócios. A Bolsa teve fechamento recorde na quarta-feira, além do maior giro de sua história, o que contribuiu para diminuir a disposição para novos saltos na sessão desta quinta. O dia também foi fraco para as bolsas norte-americanas, que registravam discreta alta no fim da tarde. O mercado financeiro acompanhou o segundo dia de depoimentos do presidente do banco central dos EUA, Ben Bernanke, ao Congresso dos Estados Unidos. Bernanke considerou que a economia norte-americana pode estar crescendo em ritmo mais forte que o esperado, ponderando que a baixa taxa de poupança e o envelhecimento da população são riscos para a situação fiscal. Já o dólar fechou em ligeira alta nesta quinta-feira, depois de operar em baixa na maior parte da sessão, mas permaneceu abaixo do patamar de R$ 2,10. A cotação virou após o leilão de compra do Banco Central e com uma atuação mais forte dos importadores, que aumentaram a demanda pela divisa. A moeda norte-americana fechou em alta de 0,10%, vendida a R$ 2,094.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.