Bolsa bate recorde e dólar tem mais um dia de queda

O mercado reagiu de forma muito positiva à ata da última reunião do banco central dos Estados Unidos (Fed), que decidiu mais uma vez elevar os juros norte-americanos. Alguns operadores avaliaram que a ata sugere que o fim do aperto monetário nos Estados Unidos pode estar próximo. Acompanhando a alta das bolsas em Nova York, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) bateu recorde nesta terça-feira, atingindo 39.572 pontos, com alta de 2,89% e volume financeiro de R$ 2,9 bilhões. A marca anterior, de 39.285 pontos, ocorreu em 6 de abril deste ano. Já o dólar comercial fechou em queda de 0,89%, cotado a R$ 2,1160 na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). Juros mais baixos no mercado norte-americano favorecem mercados no Brasil porque o investidor acaba aceitando um risco maior para conseguir um ganho mais vantajoso, já que nos EUA a rentabilidade dos ativos será menor. Além disso, favorecem a atividade econômica naquele mercado e, por conseqüência, no mundo todo.

Agencia Estado,

18 Abril 2006 | 18h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.