Bolsa cai 3,51%

Às 13:30, os mercados financeiros apresentavam grande nervosismo. O dólar comercial estava sendo vendido a R$ 2,879; em alta de 0,45% em relação às últimas operações de sexta-feira. Ao longo do dia, o valor mínimo negociado foi de R$ 2,870 e o máximo, de R$ 2,895. Com o resultado apurado agora, o dólar acumula uma alta de 24,31% no ano e de 2,09% em julho.No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros pagavam taxas de 21,43% ao ano, frente a 21,12% ao ano na sexta. Já os títulos com vencimento em julho de 2003 apresentam taxas de 24,90% ao ano, frente a 24,56% ao ano negociados sexta-feira.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda de 3,51% em 10212 pontos e volume de negócios de cerca de R$ 270 milhões. Com o resultado de hoje, a Bolsa acumula uma baixa de 24,79% em 2002 e de 8,33% só em julho. Das 50 ações que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa -, 34 apresentaram baixa. O principal destaque são os papéis da Globocabo PN (preferenciais, sem direito a voto), com queda de 9,09%.Em Nova York, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - apresenta queda de 2,64% (a 7807,8 pontos), e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York -cai 2,82% (a 1281,99 pontos). O euro opera em queda de 23%; sendo negociado a US$ 1,0101. Na Argentina, o índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, em queda de 1,51% (375,99 pontos). Veja às 15:00 um comentário sobre os negócios da manhã. E não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.