Bolsa cai com Vale e bancos nos EUA

Ibovespa passa a recuar no mês com temor sobre setor financeiro americano e decepção com resultado da mineradora

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

21 de fevereiro de 2009 | 00h00

Declarações do porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, de que o governo deseja ver os bancos em mãos privadas amenizaram as perdas das bolsas nos EUA e também da Bovespa, ontem, em meio a especulações sobre a possibilidade de estatização de grandes bancos. No foco dos rumores estavam o Citigroup e o Bank of América. As ações do Citigroup fecharam em queda de 22,31%, depois de terem chegado a cair 36%; as do Bank of America, que cederam até 35,6%, recuperaram boa parte dessa perda e fecharam em baixa de 3,56%. Os investidores continuaram na defensiva por causa ainda das incertezas sobre o futuro das montadoras General Motors e Chrysler e porque aguardam os detalhes do plano de socorro aos bancos, que o Departamento do Tesouro dos EUA deverá divulgar na próxima semana. No Brasil, houve desapontamento com o balanço da Vale pela contabilidade norte-americana, que apontou queda de 46,9% no lucro de outubro a dezembro de 2008. Em Nova York, o Índice Dow Jones perdeu 1,34%. No Brasil, a Bovespa recuou 2,56%, aos 38.714,64 pontos. Na semana, a queda foi de 7,10% e, no mês, passou a cair 1,49%. O dólar subiu 1,62%, a R$ 2,389 no balcão. O juro para janeiro de 2010 ficou estável em 10,91%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.