Werther Santana / Estadão
Werther Santana / Estadão

Bolsa começa o dia em alta com cenário externo positivo

Fala de presidente do BCE sobre estímulos à economia europeia incentiva bom humor global, enquanto Vale se destaca no mercado brasileiro

Karla Spotorno, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2019 | 11h12

SÃO PAULO - O Ibovespa abriu em alta nesta terça-feira, 18, e, na máxima, avançou cerca de 1.000 pontos diante do bom humor global com a possibilidade de o mundo experimentar uma nova e breve rodada de corte de juros. Desde a fala do presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, sugerindo novos estímulos à economia europeia, as bolsas na Europa ganharam força, assim como os índices acionários futuros de Nova York.

Na Bolsa brasileira, um destaque de alta é a Vale. Às 10h26, o Ibovespa subia 0,95% e a ON da mineradora avançada 2,35%. A empresa informou que suspendeu as atividades de processamento de níquel da usina de Onça Puma, no Estado do Pará. Na sexta-feira, o desembargador Antonio Souza Prudente, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, aumentou para R$ 200 mil a multa diária para a mineradora por dia em que sejam desenvolvidas atividades na usina. A multa de R$ 100 mil por dia havia sido aplicada em março, e o Ministério Público Federal estima que a desobediência da companhia já acumula um valor total de R$ 19,5 milhões.

Entre os destaques de baixa, está a ação da Braskem, que caía 1,18% no horário acima. A empresa do grupo Odebrecht é afetada, segundo analistas, pelo pedido de recuperação da Odebrecht. Os grandes bancos que são credores da multinacional brasileiros não estão sendo prejudicados nesse início de sessão. De acordo com o Citi, o pedido de recuperação não é motivo para pânico dos acionistas das instituições credoras. Conforme apurou o Estadão/Broadcast, esses bancos estão com nível de provisões para possíveis perdas, as chamadas PDDs, confortável frente à exposição que têm ao grupo.

No câmbio e nos juros futuros, o movimento continua sendo de queda. A conjuntura externa, que entrou no "modo juros baixos", favorece esse desempenho. Às 10h31, o dólar à vista caía 0,79%, sendo cotado a R$ 3,8688.

Na Comissão Especial da reforma da Previdência, o deputado Alexandre Frota (PSL-SP) disse que a economia da ordem de R$ 913 bilhões com o relatório de (do deputado Samuel) Moreira (PSDB-SP) é uma boa reforma". "Mas continuamos pedindo R$ 1 trilhão de economia", disse. Moreira afirmou que nunca teve "a pretensão de que relatório fosse um decreto". Há mais de 140 inscritos para falar no debate da comissão, que começou nesta terça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.