coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Bolsa contraria exterior e termina o dia em queda de 0,61%

Das 71 ações que compõem o Ibovespa, apenas 28 subiram; na semana, recuo é de 0,69%

Ana Luísa Westphalen, da Agência Estado,

10 de maio de 2013 | 19h36

A melhora das bolsas norte-americanas na segunda metade dos negócios não foi suficiente para empolgar a Bovespa, que operou no negativo durante toda a sessão. Em um dia de noticiário fraco e com o mercado carente de tomador final, as blue chips caíram em massa, com destaque para Petrobrás, Vale, OGX e siderúrgicas. Das 71 ações que compõem o Ibovespa, apenas 28 subiram. O Ibovespa encerrou a sessão desta sexta-feira em queda de 0,61%, aos 55.107,80 pontos.

Assim, a Bovespa termina a semana em queda de 0,69%, anulando parte dos ganhos da semana anterior, em que subiu 2,28%. Durante o pregão de hoje, o índice variou entre a máxima de 55.446 pontos (estável) e os 54.832 pontos (-1,11%), na mínima. O giro financeiro totalizou R$ 7,182 bilhões (dado preliminar). No mês de maio, o principal índice da Bolsa contabiliza perda de 1,43% e, no ano, tem desvalorização de 9,59%.

As ações ON e PNA da Vale encerraram em queda de 2,59% e de 1,96%, respectivamente. No mercado internacional, os contratos futuros de metais básicos negociados na London Metal Exchange (LME) fecharam em direções divergentes, após uma sessão com baixo volume de negociação.

Petrobrás ON e PN recuaram 0,47% e 1,43%, nessa ordem, em linha com o preço do petróleo no exterior. Em relatório, a Opep disse que a demanda pela commodity no primeiro trimestre foi mais fraca do que se esperava e advertiu que a desaceleração da economia da China e da zona do euro ameaçam debilitar ainda mais o crescimento mundial.

Após a divulgação de um balanço fraco, os papéis ON da OGX fecharam em baixa de 1,21%. A companhia reportou prejuízo de R$ 804,58 milhões no primeiro trimestre, o que representa um prejuízo 455,6% maior em relação ao mesmo período do ano passado. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), de R$ 73,824 milhões, foi o primeiro resultado positivo na geração de caixa da companhia medida por este indicador. Segundo operadores, a geração de caixa continua a ser a principal preocupação do mercado em relação à empresa de Eike Batista.

O ranking de quedas do Ibovespa foi liderado por MMX ON, que recuou 8,12%, seguida por B2W ON (-7,74%), Vanguarda Agro (-5,00%), Usiminas ON (-4,83%) e Brookfield ON (-4,62%).

Na outra ponta, Gafisa esteve à frente no índice, com valorização de 4,47%, seguida por PGD Realty ON (+4,09%), Suzano PNA (+3,15%), Ctip ON (+2,63%) e Hering ON (+2,05%).

Em Wall Street, o índice Dow Jones marcou alta de 0,24%, na máxima do dia, assim como o S&P 500, que subiu 0,43%. O Nasdaq, por sua vez, avançou 0,80%.

Tudo o que sabemos sobre:
bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.