Bolsa da Argentina fecha em alta com FMI próximo

A Bolsa de Buenos Aires fechou com o índice Merval em alta de 12,34 pontos, ou 2,94%, em 431,46 pontos. O volume somou 60,472 milhões de pesos; 53 ações subiram, 17 caíram e 4 permaneceram estáveis. Analistas disseram que as ações mantiveram a tendência estabelecida na semana passada e subiram forte, com os investidores ainda confiantes de que um acordo de ajuda financeira com o FMI está próximo. Os investidores comemoram os comentários positivos vindos de Washington, onde o vice-secretário do Tesouro norte-americano Kenneth Dam disse que "havia razões para estar animado com relação a Argentina" e comentou que a recessão que dura 51 meses no país pode finalmente ter chegado "ao fundo do poço". Esses comentários reforçaram os recentes informes de que a Argentina estaria perto de alcançar um acordo de ajuda financeira com o FMI, que permitiria a rolagem da dívida do país com a instituição para até 2003. O analista da Argentine Research Rafael Ber disse que ainda há muitas questões que precisam ser acertadas antes que um acordo seja alcançado, contudo, a avaliação geral do mercado é de que um acordo está muito próximo. "Ninguém está dizendo que está tudo fechado, mas é evidente que nós estamos próximos de completar o acordo", disse Ber, acrescentando que o governo deve ter apoio político suficiente para cumprir com as exigências que o FMI irá estabelecer como condições. Em Buenos Aires, o peso subiu a 3,665 por dólar, de 3,705 por dólar no fechamento de sexta-feira (os mercados financeiros da Argentina não funcionaram ontem devido ao feriado local).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.