Bolsa de Chicago vai abrir escritório no Paraná

O presidente da Bolsa de Chicago, Charles Carey, confirmou ontem a instalação de um escritório da bolsa no Paraná. A representação no Estado deverá ter sede em Curitiba ou Paranaguá e permitirá que produtos agrícolas vendidos no mercado externo - especialmente grãos como soja e milho - possam ser negociados no mercado futuro. "Uma das grandes vantagens que a implantação deste escritório trará ao Paraná é a possibilidade de as cooperativas venderem os seus produtos a longo prazo", afirmou o governador Roberto Requião, que recebeu o presidente da Bolsa de Chicago. "O escritório vai permitir ainda que o preço das principais commodities agrícolas comercializadas na América Latina seja balizado pelo valor de mercado local, atraindo novos negócios", completou.A Bolsa de Chicago negocia entre 75 mil e 100 mil contratos de soja todos os dias. "Este volume serve como balizador de risco para o mercado mundial. Acredito que agora o Brasil está pronto para ter contratos que possam atender diretamente as suas necessidades", afirmou Carey, acrescentando que a expectativa é de instalar o escritório no Estado até o primeiro trimestre do ano que vem. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.