Bolsa de Madri despenca contagiada por Brasil e Argentina

Brasil e Argentina derrubaram o Ibex-35 da Bolsa Madri, que fechou esta quarta-feira com queda de 2,2%, atingindo os 7.387 pontos, mesmo nível de novembro do ano passado. A exposição do Brasil à crise argentina, de acordo com analistas consultados por sites econômicos espanhóis, deixou os investidores temerosos, que acabaram aproveitando a alta de ontem para realizar lucros. As ações da Telefónica, que na véspera haviam se beneficiado com uma valorização de 2,33%, se depreciaram 4,1%, deixando o preço do título a 9,68 euros, a mais baixa desde 1998. Na semana passada, as ações da maior companhia de telecomunicações da Espanha já havia caído 13,1%. As suas subsidiárias, Telefónica Móviles, Terra e TPI, perderam 4,3%, 4,17% e 2,64%, respectivamente. Já os principais bancos do país, com forte exposição no Brasil e na Argentina, também foram atingidos com perdas significativas. As ações do Banco Bilbao Vizcaya Argentária (BBVA) e do Santandere Central Hispano (SCH) recuaram 2,2% e 3,8%, respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.