finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bolsa de NY ainda não tem substituto para presidente que saiu

A tensão que marcou os últimos dias na direção da Bolsa de Nova York não terminou com a renúncia do presidente Richard Grasso. O diretor da NYSE Larry Sonsini, que foi apontado pelo imprensa como possível sucessor interino de Grasso, não aceitou o posto. Diante da recusa de Sonsini, o conselho da bolsa pediu para o diretor H.Carl McCall liderar a NYSE, mas não o nomeou formalmente como presidente interino. Sonsini é presidente e executivo-chefe de uma empresa de advocacia em San Francisco. O porta-voz da NYSE, Richard Adamonis, afirmou que o segundo encontro de emergência realizado ontem à noite terminou sem uma decisão sobre a susbtituição de Grasso, mas não deu detalhes sobre a recusa de Sonsini. Enquanto buscavam uma solução interna, as especulações sobre o sucessor de Grasso citavam nomes como os do ex-secretário do Tesouro dos EUA Robert Rubin e o ex-presidente da Securities and Exchange Commission Arthur Levitt. A dificuldade da NYSE em encontrar um presidente temporário colocou ainda mais dúvidas sobre a direção futura do mais importante mercado acionário do mundo capitalista. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.