Bolsa de NY oscila, após recuperar parte das perdas

Ásia fechou em alta; Europa abriu com ganhos, mas terminou o dia em baixa.

Da BBC Brasil, BBC

25 de janeiro de 2008 | 17h25

Depois de uma semana de forte turbulência, os mercados de ações de Estados Unidos registram mais oscilações nesta sexta-feira, embora já tenham recuperado parte das perdas ocorridas nos últimos dias.Em Nova York, o índice Dow Jones abriu em alta de 71.70 pontos, ou 0,58%, mas no meio do dia a tendência se inverteu e o índice passou a operar em baixa - às 16h10, registrava queda de 0,41%.O Nasdaq também chegou a registrar alta de 31.43 pontos, ou 1.33%, mas acumulava perdas de 0,17% às 16h10. As bolsas asiáticas fecharam em alta, em meio à onda de otimismo gerada pelo acordo entre a Casa Branca e o Congresso dos Estados Unidos selando o lançamento de um pacote de estímulo à economia americana.Na bolsa de Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em alta de 6,73% e, em Tóquio, o índice Nikkei subiu 4,10%. As bolsas européias também começaram o dia com ganhos, mas a alta não se sustentou e os mercados fecharam com pequenas perdas. O índice FTSE de Londres, que abriu com alta de 1%, recuou 0,12% no fechamento.O índice CAC de Paris caiu 0,76% e o Dax, de Frankfurt, encerrou o dia com baixa de 0,06%.O pacote emergencial dos Estados Unidos de US$ 150 bilhões, que prevê, entre outros benefícios, a redução e restituição de impostos para famílias e incentivos a empresas, animou os investidores da Ásia, agora mais esperançosos de que a demanda por bens asiáticos não diminuirá. "As bolsas estão reagindo à notícia de que Bush e o Congresso concordaram em acelerar a redução e restituição de impostos para os consumidores, o que significa que eles podem continuar comprando os produtos asiáticos", afirmou Francis Lun, da consultoria Fulbright Securities. VolatilidadeAlguns analistas, no entanto, esperam mais volatilidade nos mercados, no curto prazo."Esperamos ganhos altos e também perdas nos próximos dias e semanas. Os Estados Unidos tomaram medidas para estabilizar os mercados, mas ainda devem chegar notícias ruins", disse Heinz-Gerd Sonnenschein, estrategista do Postbank da Alemanha. O pacote emergencial, cujas linhas gerais já haviam sido anunciadas pelo presidente George W. Bush na semana passada, tem o objetivo de evitar que a economia americana entre em recessão. O acordo entre o governo e o Congresso foi fechado dois dias depois de o Federal Reserve (Fed, banco central americano) ter anunciado a redução da taxa de juros de 4,25% para 3,5%, um corte de 0,75 ponto percentual, o maior em 25 anos. Calcula-se que 117 milhões de famílias americanas serão beneficiadas por restituições de imposto de até US$ 600 por indivíduo, para quem ganha até US$ 75 mil por ano, ou US$ 1,2 mil por casal, com ajuda extra de US$ 300 por cada filho. Do montante total previsto, US$ 100 bilhões serão destinados a restituições de impostos para famílias e US$ 50 bilhões em cortes de impostos para empresasBBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.