Bolsa de NY: parceria com empresas brasileiras

O vice-presidente sênior de Comunicação da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), Robert Zito, disse que está no Brasil para reforçar a parceria entre a Bolsa de Nova York e as empresas brasileiras. "Quando uma de nossas empresas nos pede ajuda, nós sempre daremos. Questões de relacionamento com a imprensa, participação em seminários e apresentação das empresas às instituições financeiras são coisas que nós fazemos pelas empresas listadas na nossa bolsa", disse Zito. Ele também afirmou que a Bolsa de Nova York não é para todos, mas só para as melhores empresas do mundo e muitas delas têm domicílio no Brasil. Ele argumentou que se os investidores americanos conhecerem melhor as boas empresas brasileiras, os investimentos nessas empresas aumentam, aumentando o volume total dos papéis delas, somando as ações no Brasil e nos EUAZito disse, ainda, sobre os diretos dos minoritários, que acha que as empresas bem-sucedidas são as que tratam melhor os seus investidores. O executivo americano observou que a reclassificação do rating do Brasil pela Moody´s é um sinal positivo para o Brasil e merecido. "Venho aqui há sete anos e tem sido notável a prosperidade que tem acontecido no Brasil."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.