Bolsa de São Paulo abre com tendência de baixa

Dados importantes vindos dos EUA devem fazer com que os negócios continuem voláteis neste pregão

Efe,

21 de maio de 2008 | 10h41

Após encerrar quatro pregões com pontuações recordes, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) iniciou o dia desta quarta com tendência de baixa e, depois de cinco minutos de operação, o índice Ibovespa caía 0,24%, para 73.338 pontos. Na Europa, a disparada do petróleo para além de US$ 130,00 o barril provocou inversão no sinal das principais bolsas, que começaram a cair. Já as bolsas de Nova York abriram em alta, na contramão do sinal negativo apresentado pelos índices futuros em Wall Street antes da abertura dos mercados.   Veja também: Preço do petróleo em alta  Petróleo supera US$ 130 o barril em Nova York   Dados importantes dos EUA devem fazer com que os negócios continuem voláteis neste pregão da Bovespa. As informações mais aguardadas são os dados sobre estoques de petróleo e derivados e a ata do Banco Central dos EUA (Fed, na sigla em inglês) sobre o porquê do corte de 0,25 ponto porcentual na taxa de juro do país, feito no dia 30 de abril.   O bom desempenho dos papéis da Petrobras, influenciados pela alta do preço do petróleo no mercado externo, tentam puxar o índice para cima, mas o movimento de venda de ações em busca de ganho no curto prazo ainda continua neste pregão e traz volatilidade para os negócios de hoje. Às 10h15, as ações da estatal apresentavam alta de 2,73%.   A bolsa paulista pode viver um dia de ajuste para corrigir os preços de ações muito valorizadas. Na última terça, operou praticamente o dia todo em baixa e que só terminou em alta por causa do aumento no final do pregão dos papéis da Petrobras. O Ibovespa, principal indicador do mercado paulista, operava aos cinco minutos de operação com 178 pontos abaixo dos 73.516 com os quais fechou na última terça, quando subiu 0,11% e bateu um recorde.   Às 10h58 (de Brasília), a bolsa de Frankfurt operava em baixa de 0,95%; a de Madrid apresentava queda de 1,08%; o CAC, de Paris, caia 0,43%; e o FTSE 100, de Londres, tinha alta de 0,22%.   As ações do Ibovespa que mais subiam nesta quarta no mesmo momento eram as preferenciais e ordinárias da Petrobras, que avançavam 2,22% e 1,78% respectivamente, e as preferenciais da Telemar (1,75%).O volume financeiro registrado até os quinze minutos de negócios era de R$ 455,2milhões após a realização de 17.795 negócios.   (com Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
PetróleoBolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.