Bolsa de Tóquio avança, mas sob cautela ante dados dos EUA

As bolsas de valores da Ásiaencerraram em sua maioria em alta nesta sexta-feira e chegarama atingir o maior patamar em quatro semanas antes de reduziremganhos no fim da sessão. O dólar foi castigado pela cautela dosinvestidores antes da divulgação de dados de emprego nosEstados Unidos. As ações avançaram depois que o presidente dos EstadosUnidos, George W. Bush, revelou na quinta-feira planos paraajudar donos de imóveis, reduzindo preocupações sobre apossibilidade de uma onda de execuções de hipotecas jogar amaior economia do mundo para uma recessão. "Há definitivamente um senso de confiança depois que osEstados Unidos anunciaram seu plano para dívidas de alto riscoe isso eliminou um pouco de estratégias de curto prazo", disseMasayoshi Yano, gerente sênior de informação de investimento,na Tokai Tokyo Securities. A bolsa de TÓQUIO subiu 0,52 por cento, para 15.956 pontos,maior nível em um mês. Enquanto isso, o índice MSCI que reúne os outros mercadosda região Ásia-Pacífico operava em queda de 0,2 por cento às7h32 (horário de Brasília), depois de atingir mais cedo o maiorpatamar desde 9 de novembro. Apesar da confiança dos mercados ter sido ampliada pelosplanos de Bush e expectativa de corte do juro pelo FederalReserve em 11 de dezembro, analistas disseram que ainda hápreocupações sobre a profunda crise do mercado imobiliárionorte-americano. "É um pequeno passo (planos de Bush) para ajudar arestaurar a confiança, mas certamente não resolve o problema. Éum problema enorme e haverá respingos nos mercadosfinanceiros", disse Stephen Walters, economista-chefe do JPMorgan. As ações do setor bancário avançaram nesta sexta-feira,apesar de realização de lucro ter pressionado a valorização dealguns papéis de instituições japonesas. O sul-coreano Hana Financial Group disparou 7,5 por cento,enquanto o HSBC subiu 2,32 por cento e o australiano WestpacBanking Group teve alta de 2,2 por cento. A bolsa de SEUL recuou 0,97 por cento, HONG KONG caiu 2,42por cento, XANGAI avançou 1,13 por cento e TAIWAN se valorizouem 0,32 por cento. CINGAPURA subiu 0,15 por cento e SYDNEY registrouvalorização de 0,82 por cento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.