portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Bolsa de Tóquio cai 1,3%

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa, com investidores avaliando o impacto da elevação recente dos preços do petróleo sobre o resultado das empresas. As ações de companhias automobilísticas e aéreas foram as mais atingidas por tais preocupações. O índice Nikkei caiu 138,71 pontos (1,3%) e fechou em 10.962,93 pontos. "A venda em Tóquio não surpreende. Os investidores estão ajustando suas posições, após a maior parte das empresas ter apresentado seus balanços", disse um estrategista. As ações da Japan Airlines fecharam em queda de 1,3% e as da All Nippon Airways recuaram 1,2%. Entre as montadoras, Toyota cedeu 1% e Nissan fechou em baixa de 1,1%. As ações da Honda perderam 1,1% e as da Mitsubishi Motors caíram 1,3%. Ontem, vários bancos, os maiores, divulgaram resultado saudável, mas assim mesmo perderam. O UFJ ainda informou prejuízo, por conta de aumento revelante nos custos com baixa contábil de sua carteira de empréstimos podres. As ações do UFJ cederam 3,8%, os do Mitshbishi Tokyo Financial caíram 4% e os do sumitomo Mitsui Financial Group perderam 2,5%. Outros setores que saíram prejudicados do pregão desta terça-feira foram varejo, o de seguros e do aço. Na contramão, estiveram os papéis de importadoras de petróleo, como Nippon Oil (+5,1%), Showa Shell (+1,3%) e Nippon Mining Holdings (+2%). Os papéis do Softbank fecharam em alta de 1,7%, com a publicação de que a companhia considera realizar oferta para compra da Japan Telecom, terceira maior provedora de serviços fixos de telefonia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.