Bolsa de Tóquio cai 1,6% na volta do feriado

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa, com os investidores tomando a valorização do iene como argumento para vender ações de alta tecnologia e de montadoras. Após o feriado de três dias, o índice Nikkei-225 caiu 190,45 pontos (1,62%), para 11.571,34 pontos, após ter recuado 242,50 pontos na sexta-feira. O Topix, índice amplo que acompanha o movimento de todos os papéis da primeira sessão, cedeu 21,07 pontos (1,8%), para 1.165,24 pontos. "Não há estímulo para compra de ações de alta tecnologia e de montadoras", afirmou o gerente geral da Daiwa Securities, Kazunori Jinnai. "Depois dos balanços e com as previsões conservadoras de várias companhias, ficou difícil uma nova rodada de valorização desses papéis", ponderou. A Tokyo Electron caiu 3,4%, a despeito da empresa ter previsto na sexta-feira, quando divulgou seu balanço, que seu lucro crescerá seis vezes nesse ano fiscal. A Advantest, especializada em equipamentos de teste de chips, terminou em baixa de 2,4%. A Toyota Motor cedeu 1,8% e a Canon, 1,6%. Os bancos também engrossaram o bloco negativo, diante de especulações de que ainda há espaço para a correção dos preços das ações. O índice do setor bancário do TOPIX cedeu 3,5% e foi o pior desempenho do dia. Entre os grandes bancos, o UFJ Holdings perdeu 5,3%; o Mizuho Holdings, 4,8% e o Mitsubishi Tokyo Financial regrediu 3,8%. O Resona Holdings foi o papel mais ativo em termos de volume na primeira sessão da Bolsa de Tóquio e caiu 4,5%. Os papéis da Mitsubishi Motors despencaram 5,1%, com a notícia de que a polícia fez uma busca na sede da Mitsubishi Fuso Truck & Bus, uma afiliada do grupo, e prendeu ex-executivos da empresa em conexão a uma série de acidentes com pneus que saíam de veículos da marca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.