Bolsa de Tóquio cai 11,41% e fecha no menor valor em 21 anos

Outros mercados asíáticos também seguiram o japonês; Seul encerra pregão em queda de 9,44%

Agências internacionais,

16 de outubro de 2008 | 03h17

 Dois dias após experimentar sua maior subida diária, ao fechar em 14,15% e se situar em 9.447,57 pontos, a Bolsa de Tóquio desabou 11,41%, o menor valor nos últimos 21 anos. As outras bolsas asíáticas também seguiram a japonesa e encerraram no vermelho.   Veja também: Fed não descansará enquanto não resolver crise, diz Bernanke Consultor responde a dúvidas sobre crise   Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira  Dicionário da crise    O índice Nikkei perdeu 1.089,02 pontos, 11,41%, até se situar em 8.458,45 pontos. Esta é a maior queda registrada pelo índice desde 20 de outubro de 1987, quando perdeu 14,90% após a "segunda-feira negra" na Bolsa de Nova York. Se trata da segunda maior queda de toda a história do índice, criado em 1950.   O índice ampliado Topix perdeu 90,99 pontos (-9,52%) para se situar em 864,52 no fechamento.   A Bolsa de Tóquio perdeu todo o terreno ganho na terça-feira, quando experimentou a maior alta de sua história, de 14,15%.   A última vez que o Nikkei fechou abaixo dos 9.000 pontos foi na última sexta-feira em outro dia negro para os mercados, com uma queda próxima a 10%, que o levou até 8.276,43 pontos.   O índice Kospi da Bolsa de Valores de Seul amargou uma queda de 126,54 pontos (9,44%), para 1.213.78 unidades. Por sua parte, o indicador de valores tecnológicos Kosdaq fechou em baixa de 35,85 pontos (9,19%), aos 354,43.   O índice geral da Bolsa de Valores de Xangai caiu 84,73 pontos (4,25%), aos 1.909,94. O volume de negócios foi de 35,149 bilhões de iuanes (US$ 5,145 bilhões), acima dos29,604 bilhões (US$ 4,331 bilhões) de quarta-feira.   A Bolsa de Hong Kong baixou 4,80%, equivalente a 767,78 inteiros, e o índice Hang Seng terminou em 15.230,52 pontos.   Os mercados asiáticos seguem a tendência de Wall Street que nesta quarta-feira fechou em queda de 7,87%, a segunda maior em pontos da história do índice e a maior queda porcentual desde 1987. O SP-500 caiu 9,04% e o Nasdaq recuava 8,47%. O índice geral da Bolsa de Xangai abriu em baixa de 78,54 pontos (3,94%), aos 1.916,13 pontos.   A piora no mercado aconteceu após as declarações do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke. Destacando as ameaças ao crescimento econômico, Bernanke alertou que os mercados de crédito levarão tempo para descongelar e acrescentou que, mesmo se os mercados financeiros se estabilizarem, a economia não irá se recuperar logo em seguida. O Livro Bege do Fed também mostrou que a atividade econômica e o mercado de empregos sofreram um enfraquecimento em todos os 12 distritos do Federal Reserve em setembro.   (Matéria alterada às 4h para correção de título e atualizada às 5h50)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.