Bolsa de Tóquio cai ao menor nível em 3 meses

As ações de empresas japonesas despencaram, e o índice Nikkei 225 fechou em baixa de 2,83%, ou 297,50 pontos, em 10.207,04 pontos, o menor nível desde 19 de agosto. O mercado foi prejudicado por vendas generalizadas de papéis provocadas pela queda dos índices acionários de Wall Street e exacerbadas pela redução por parte de investidores individuais de suas posições em papéis de bancos e do setor de internet. Preocupações com o estrago que um iene forte poderá causar nos lucros dos exportadores também prejudicaram as ações de tecnologia e dos fabricantes de automóveis. As principais ações fecharam em queda acentuada, como Sony (-2,75%), Matsushita (-3,45%), Canon (-2,12%), Honda (-2,90%) e Nissan (-5,47%). As ações do SoftBank despencaram 10%, atingindo o limite mínimo diário, após a divulgação de notícias informando que o grupo continuou no vermelho no primeiro semestre fiscal deste ano, envolvido em custos vultosos com marketing. Segundo um operador, a onda de vendas de ações do Softbank contaminou outros papéis. O estrategista Gary Evans, da HSBC Securities, disse que uma combinação de fatores está por trás da queda do mercado, entre eles o iene forte, o risco de diminuição do ritmo de crescimento dos investimentos na China e a possibilidade de os lucros positivos a serem divulgados pelas empresas já estarem precificados. As ações dos principais bancos caíram muito na abertura do pregão, mas depois conseguiram reduzir parte de suas perdas. Mizuho fechou em baixa de 2,1%, Mitsubishi Tokyo perdeu 1,6% e Sumitomo MItsui recuou 0,8%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.