Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bolsa de Tóquio fecha em alta de 0,4%

A Bolsa de Tóquio fechou em alta impulsionada por expectativas de que algumas companhias apresentarão balanços favoráveis, como Fujitsu e Toshiba. O índice Nikkei terminou o dia somando 43,23 pontos (0,4%), em 12.163,89 pontos, maior nível desde 7 de agosto de 2001. Os papéis da Toshiba fecharam em alta de 1,3%, após o Nihon Keizai publicar que o lucro operacional do grupo deverá crescer 18% no ano fiscal concluído em 31 de março. Os papéis da Fujitsu subiram 3,1%.As ações da instituição financeira UFJ Holdings caíram no começo da sessão com informações publicadas no jornal Asahi e outros veículos do país de que o banco deverá aumentar os custos com compensações para créditos podres, o que reduzirá o lucro no ano fiscal concluído em 31 de março. Mas no fim da sessão recuperaram-se, fechando com ganho de 3,9%. As ações da Mitsubishi Motors, terceiro papel mais negociado no First Section, fecharam em baixa de 3,3%, depois de contabilizar desvalorização de 25% na sexta-feira. Os papéis da companhia foram novamente pressionados pela decisão anunciada na sexta-feira pela DaimlerCrysler de não participar de um programa de recuperação financeira da empresa. A DaimlerChrysler possui participação de 37% na companhia japonesa. As ações de companhias relacionadas a Mitsubishi também seguiram em baixa nesta segunda-feira. Os papéis do Mitsubishi Heavy Industries, segundo mais negociado no First Section, perderam 4,3% e os da Mitsubishi Corp cederam 3,5%. As ações do Mitsubishi Tokyo Financial Group fecharam em baixa de 0,3%. As ações de companhias aéreas caíram com o resurgimento de casos da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SARS) na China. As ações da All Nippon Airways fechou em baixa de 1,2% e as da Japan Airlines recuaram 1,2%.Novos casos de sars na China afetam bolsas de HK, Cingapura e TaiwanO clima negativo prevaleceu nas principais bolsas da Ásia nessa segunda-feira, com a confirmação de dois novos casos de Síndrome Respiratória Severa Aguda (Sars, na sigla em inglês) na China continental servindo de argumento para os investidores venderem ativos em Hong Kong, Cingapura e Taiwan. Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 251,26 pontos (2%), para 12.132,68 pontos, com os casos de SARS e o alerta da Johnson Electric fizeram Na sexta-feira, o índice tinha recuperado 216,24 pontos, após uma queda de 800 pontos nas sete sessões anteriores. As preocupações sobre a SARS na China colocaram a possibilidade de um aperto monetário por Pequim em segundo plano, segundo os operadores. O governo chinês confirmou dois casos de SARS e afirmou que seis outras pessoas podem também ter sido contaminadas. As ações da Johnson Electric, fabricante de micromotores, despencaram 19,3%, após a empresa informar que seu lucro líqüido deve ter diminuído entre 20% e 25% no ano fiscal que terminou em 31 de março de 2004.O índice Hang Seng de Empreendimentos Chineses, ou índice de ações H, despencou 5,7%, apagando parte do ganho de 6% das duas sessões anteriores. "Embora as ações H tem se recuperado na quinta e sexta-feiras, eu acredito que cada recuperação será limitada por realizações de lucros diante a preocupação sobre aperto monetário na China", comentou o estrategista da SHK Financial Group, Edmond Lee.Em Cingapura, o índice Straits Times caiu 18,26 pontos (1%), para 1.849,38 pontos. Ainda reagindo à notícia do cancelamento da aguardada privatização da Autoridade de Geração de Energia, a Bolsa de Bangcoc fechou em queda, com o Thai Set perdendo 14,27 pontos (2,1%), para 667,61 pontos. A preocupação sobre a Sars também retraiu os investidores em Taipé, levando o índice Taiwan Weighted a cair 37,40 pontos (0,6%), para 6.710,70 pontos. A realização técnica de lucros provocou também perdas nas Filipinas e na Coréia do Sul. O índice PSE Composto caiu 17,50 pontos (1,1%), para 1.571,90 pontos, enquanto o sul-coreanao Kospi perdeu 16,32 pontos (1,7%), encerrando o pregão emn 919,74 pontos. Na Indonésia, o Jacarta Composto fechou em 811,74 pontos, com desvalorização de 3,69 pontos (0,45%). O índice KLSE Composto, da Malásia, perdeu 5,38 pontos (0,6%), fechando em 870,12 pontos.

Agencia Estado,

26 de abril de 2004 | 07h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.