coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Bolsa de Tóquio fecha em alta de 1,36%

A Bolsa de Tóquio fechou com o índice Nikkei-225 em alta de 160,82 pontos (1,36%), em 11.961,98 pontos - o nível mais alto dos últimos nove meses. As compras foram estimuladas pela intervenção do governo no mercado de câmbio para enfraquecer o iene, segundo traders. Antes da intervenção, um dos fatores que estavam contribuindo para a alta do mercado acionário era justamente o fortalecimento do iene, que investidores interpretaram como uma melhora na avaliação dos mercados em relação à economia japonesa. O iene forte provocou uma realização de lucros natural nos papéis de exportadores (Honda -1,6%; Nintendo -2,0%; Nissan -2,2%; Toyota -1,1%), mas estimulou compras nas ações de empresas domésticas sensíveis à demanda (Nippon Steel +4,9%; Mitsubishi Chemical +2,6%; Oji Paper +3,6%). A intervenção do ministério da Fazenda, que ocorrou um pouco antes do fechamento do mercado acionário, provocou cobertura de vendas a descoberto nos papéis de exportadores, que reduziram as perdas, elevando mais o índice. Entre os setores que registraram ganhos estavam os de bancos (Sumitomo Mitsui Banking +5,9%; Mizuho Holdings +5,6%; UFJ Holdings +7,1%; Mitsubishi Tokyo Financial +4,7%) e telecomunicações (Nippon Telegraph and Telephone +2,7%; KDDI +4,7%; NTT DoCoMo +1,8%; Japan Telecom +1,0%). O Topix, barômetro amplo do movimento de todos os papéis da primeira etapa da sessão, fechou em alta de 13,31 pontos (1,2%), em 1.129,67 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.