Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bolsa de Tóquio fecha em baixa de 0,2%

A Bolsa de Tóquio encerrou praticamente inalterada a sessão de forte volume de negócios dessa quarta-feira, com os papéis orientados para o mercado doméstico, como de empresas de incorporação imobiliária e varejistas, servindo de contrapeso para as perdas de ações de exportadoras e de tecnologia. O índice Nikkei-225 cedeu 29,64 pontos (0,24%), mas se manteve acima do nível psicológico de 12 mil pontos, fechando em 12.098,18 pontos. O Topix, índice amplo que acompanha o movimento de todos os ativos da primeira sessão, subiu 1,27 ponto (0,1%), fechando em 1.217,87 pontos. O volume negociado na primeira sessão da Bolsa de Tóquio foi estimado em 2,819 bilhões de ações - o terceiro maior já registrado e um giro próximo do volume recorde de 2,854 bilhões de 6 de julho de 1988.As ações de tecnologia foram afetadas pelas notícias da Intel, líder mundial em semicondutores, que anunciou, ontem, lucro líqúido abaixo das expectativas no primeiro trimestre e previu faturamento inferior aos prognósticos para o período de abril a junho. A Kyocera caiu 2,1%; a Tokyo Electron, 1,8% e a NEC Electronics, 1,8%. Repercutindo as perdas de 1,28% do Dow Jones e de 1,71% do Nasdaq, ontem, em Wall Street, as exportadoras foram atingidas por vendas. A Sony caiu 0,5% e a Nissan 1,4%. Mas a alta do dólar ante o iene atenuou as perdas. Entre as empresas que amorteceram a queda do Nikkei-225 estavam a Mitsui Fudosan, do setor imobiliário, que subiu 2,3% e a Daikyo, que fechou com alta de 3,5%. As altas foram creditadas à informação do Instituto Econômico do Setor Imobiliário de que a proporção de vendas de condomínios contratados subiu para 83,6%, em março, na área metropolitana de Tóquio, de 80,5%, em fevereiro.

Agencia Estado,

14 de abril de 2004 | 07h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.