Bolsa de Tóquio fecha em queda de 0,01%

A Bolsa de Tóquio fechou praticamente estável nesta quarta-feira, com as vendas por estrangeiros de papéis de bancos e varejo contrabalançadas pelo forte desempenho de ações de alta tecnologia e das grandes montadoras. Toyota, Nissan e Honda, que mantêm encontro com seus acionistas para divulgar seu desempenho e perspectivas de negócios hoje, atraíram investidores. O índice Nikkei encerrou o dia em queda de 0,71 ponto (0,01%), em 11.580,56 pontos. As ações da empresa de alta tecnologia TDK subiram 1,7% e as da Kyocera avançaram 1%. Fujitsu foi um dos destaques de alta, com valorização de 2,5%, diante de comentários favoráveis feitos na imprensa local sobre a encomenda de 220 milhões de libras esterlinas feitas pelo governo britânico à sua unidade Fujitsu Services. O acordo, fechado no fim de maio, prevê fornecimento de sistemas para processamento de imagens médicas. As ações da Toyota fecharam em alta de 0,7%, as da Honda ganharam 2,4% e as da Nissan terminaram o pregão com valorização de 1,3%. Os papéis da Sony caíram 0,7%, em reação ao pedido da maior parte de seus acionistas para que a companhia revele os números relativos ao pagamento anual de compensações feitas aos diretores da empresa. Os papéis da Sharp recuperaram parte das perdas recentes, fechando em alta de 1,9%. As ações da Sharp têm recuado constantemente, por conta de preocupações com as perspectivas para a demanda de telas de cristal líquido. A realização de lucros dos estrangeiros que compraram papéis relacionados à atividade econômica japonesa, levou as ações da maior incorporadora imobiliária do país, a Mitsui Fodosan, a fechar em queda de 2,5%. Sua concorrente, a Mitsubishi Estate fechou em baixa de 2,5%. As ações da instituição bancária UFJ Holdings caiu 3,9% e as da Sumitomo Mitsui Financial Group cederam 3,1%.

Agencia Estado,

23 de junho de 2004 | 09h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.