Bolsa de Tóquio fecha em queda de 1%

Após dois dias de ganhos robustos, a Bolsa de Tóquio fechou em baixa, com as preocupações sobre o comportamento das bolsas norte-americanas e a valorização do iene servindo de argumentos para as vendas de ações. O Nikkei-225 fechou em baixa de 105,70 pontos (1%), em 10.862,04 pontos, após ter subido 462,69 pontos nas duas sessões anteriores. O Topix, índice de abrangência maior e que dilui o peso das ações de tecnologia, caiu apenas 1,27 ponto (0,1%), para 1.104,89 pontos. Embora o Nikkei tenha caído hoje, o retorno do índice para um nível acima de 11 mil pontos no início da manhã foi considerado um sinal positivo de que o pior da recente correção do mercado japonês já passou. As ações de companhias mais expostas às variações cambiais e orientadas para o mercado externo foram atingidas por vendas, após o dólar ter recuado para uma cotação abaixo de 113 ienes. A Advantest cedeu 3,7%; a Toyota, 1,5% e a Canon, 2,4%. Os papéis do UFJ Holdings voltaram a chamar a atenção. O megabanco, que deve anunciar seu terceiro ano fiscal no vermelho na segunda-feira, viu suas ações subirem 3,7%, em reação à informação de que está estudando a venda de suas operações fiduciárias para o Sumitomo Trust. O Sumitomo Trust ganhou 5,8%. A Sony fechou em baixa de 1,3%, com os investidores reagindo de maneira apática à notícia de que a gigante de eletrônicos está realizando uma análise "exclusiva" da Metro-Goldwyn-Mayer para uma possível aquisição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.