carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Bolsa de Tóquio fecha semana no nível mais alto em sete meses

Alta se deve a disparada das ações das empresas de petróleo e de outras companhias ligadas a commodities

Hélio Barboza, da Agência Estado,

29 de maio de 2009 | 08h43

A Bolsa de Tóquio fechou em seu nível mais alto em mais de sete meses, com a disparada das ações das empresas de processamento de petróleo e de outras companhias ligadas a commodities, e com as compras de fim de mês, realizadas pelos fundos de ações para recomposição de carteiras ("window-dressing"). O índice Nikkei 225 ganhou 71,11 pontos, ou 0,8%, e fechou aos 9.522,50 pontos, maior pontuação desde 15 de outubro. Na semana, o Nikkei acumulou alta de 3,2%. O índice fechou o mês com valorização de 7,9% e, no ano, acumula um ganho de 7,4%.

 

Veja também:

linkProdução industrial do Japão tem maior alta em 50 anos

 

Embora uma nova alta nas bolsas de Nova York possa ajudar o Nikkei a ampliar os ganhos na semana que vem, o analista Yukio Takahashi, da corretora Mizuho Securities, estimou que os 9.700 pontos serão o próximo nível de resistência. "Os investidores podem ter empurrado demais o mercado, apenas pela expectativa de uma recuperação econômica", afirmou.

 

Segundo o analista, a melhora dos dados de produção pode ser atribuída basicamente a uma recuperação, após os drásticos cortes de produção das indústrias, e não necessariamente ser apoiada pelo crescimento da demanda. Dados divulgados antes da abertura da Bolsa mostraram que a produção industrial do Japão registrou em abril um aumento mensal de 5,2%, superando a estimativa do mercado, de um crescimento de 3,3%.

 

As ações das refinarias de petróleo dispararam depois que a cotação da commodity no mercado futuro avançou para US$ 65,08, o maior preço de fechamento desde 5 de novembro. As ações da Inpex se valorizaram 6,3% e as da Japan Petroleum Exploration saltaram 9,8%. Os futuros do petróleo podem estender seus ganhos no curto prazo, mas o rali recente provavelmente está sendo alimentado mais pelas compras especulativas do que pela demanda real, segundo o analista Hirofumi Kawachi, da corretora Mizuho Investors Securities.

 

As empresas de transporte marítimo também se valorizaram com a alta de 4,2% no Índice Seco do Báltico (Baltic Dry Index), na 19ª elevação consecutiva. Mitsui O.S.K. Lines avançou 5,1%. As ações de bancos e de varejistas, por outro lado, encerraram em queda, influenciadas pelos dados sobre o aumento do desemprego e pelos números fracos sobre os gastos das famílias. Mizuho Financial Group recuou 1,3% e Seven & i Holdings caiu 1,7%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsascrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.