Bolsa de Tóquio sobe 0,4%

A Bolsa de Tóquio fechou em leve alta, após uma sessão com pesadas transações de investidores estrangeiros e domésticos, que compraram uma vasta gama de ativos, incluindo de estaleiros e do setor bancário. O mercado também reagiu à notícia de que as companhias ampliaram os gastos com capital em 5,1%, no período de outubro a dezembro, na comparação com os níveis de 2003. O Nikkei-225 subiu 49,87 pontos (0,4%), para 11.401,79 pontos, o nível mais elevado desde 11 de junho de 2002. O Topix, índice amplo que acompanha o movimento de todos os ativos negociados na primeira sessão, subiu 4,66 pontos (0,4%), para 1.120,67 pontos. O volume de negócios foi forte. Um total estimado de 2,113 bilhões de ações foram negociadas na primeira etapa da sessão, o maior giro do ano e também o mais robusto desde 3 de julho do ano passado. Na sessão de quarta-feira, o volume ficou em torno de 1,873 bilhão de papéis. "Os estrangeiros continuam entrando no mercado", disse o estrategista da Shinko Securities, Tsuyoshi Segawa. As ações de estaleiros se destacaram na sessão, com os investidores interpretando que esses papéis não acompanharam o rally recente do mercado. A Kawasaki Heavy Industries subiu 4,1%, a Mitsui Engineering & Shipbuilding, 1,1%. Os bancos também atraíram compras. O Resona Holdings disparou 10,1%, após ser o papel mais ativo na primeira sessão. O Mizuho Financial Group subiu 3,4%. Segundo operadores, os bancos foram beneficiados pela visão de que a recente recuperação do dólar ante o iene poderá ajudar as pequenas exportadoras com força de sobrevivência financeira limitada e não deverá afetar as carteiras de empréstimos dos bancos. A notícia de que o governo pretende liberar fundos de públicos que recebeu dos bancos também contribuiu para acalentar o interesse pelo setor financeiro. Mas as grandes exportadoras foram afetadas por vendas. A Sony caiu 1,1% e a Toyota Motor, 1%. Coréia fecha no maior nível desde abril; Taiwan desde set/00 As ações fecharam em leve baixa em Hong Kong, depois de perdas de 3,3% nos dois últimos dias. O índice Hang Seng fechou em 13.451,56 pontos, queda de 2,53 pontos (0,02%). Em Taiwan, os investidores seguiram animados, garantindo elevada liquidez ao pregão e alta de mais 1,5% ao principal índice da Bolsa. O índice composto somava valorização de 101,39 pontos (1,5%) no fim do dia, a 7.034,10 pontos, melhor cotação desde 16 de setembro de 2000. Um analista disse que os participantes apostam na recuperação da economia e antecipam elevação no peso de Taiwan nos índices do Morgan Stanley Capital, prevista para maio. Na Coréia do Sul, o índice Hang Seng fechou acima dos 900 pontos pela primeira vez em cerca de dois anos, com contínuo apetite dos estrangeiros por ações domésticas. O índice Kospi terminou a sessão em alta de 11,62 pontos (1,3%), em 907,43 pontos. O índice não fechava acima desse nível desde 24 de abril de 2002. Na Bolsa de Cingapura, o índice Strait Times avançou 12,43 pontos (0,66%) e fechou em 1.893,01 pontos. Nas Filipinas, o índice PSE subiu 11,07 pontos (0,76%) e fechou em 1.474,07 pontos. Em Kuala Lumpur, na Malásia, o índice composto avançou 5,13 pontos (0,58%) e terminou o pregão em 882,33 pontos. Na Tailândia, o índice SET subiu 4,35 pontos (0,62%) e fechou em 700,59 pontos, com realização de lucros. Em Jacarta, Indonésia, o índice JSX composto caiu 2,05 pontos (0,26%) e terminou o dia em 774,76 pontos.

Agencia Estado,

04 Março 2004 | 09h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.