Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bolsa de Tóquio sobe 0,7% em nova máxima em 32 meses

As ações negociadas na bolsa de Tóquio subiram com o segundo maior volume do ano. A esperança de recuperação econômica estimulou a compra de papéis do setor financeiro e de outras empresas sensíveis à demanda doméstica. O índice Nikkei 225 fechou em alta de 0,71%, ou 85,12 pontos, em 12.127,82 pontos, nova máxima em 32 meses. O giro alto refletiu a procura entre investidores por ações que ficaram para trás nas corridas recentes. Bancos regionais e empresas de finanças ao consumidor foram os mais beneficiados por esse movimento. Entre os bancos regionais, Bank of Ryukyus saltou 13% e Bank of Iwate subiu 11%. Os grandes bancos também ganharam. Mizuho Financial saltou 6% e UFJ Holdings subiu 4,5%. O analista Masayoshi Okamoto, da Jujiya Securities, entretanto, alertou que a alta de algumas ações de bancos pode ter sido exagerada, por causa das compras especulativas por parte de players de curto prazo. As ações de companhias de alta tecnologia terminaram de forma mista, com os investidores cautelosos antes da divulgação do balanço referente ao primeiro trimestre deste ano pela norte-americana Intel. Mitsubishi Electronic subiu 2,1%, mas Hitachi caiu 0,5% e Nec recuou 0,6%. Toshiba avançou 3,2%, depois de ter informado que vai investir, juntamente com a norte-americana SanDisk, 270 bilhões de ienes (US$ 2,55 bilhões) na construção de uma nova fábrica de chips de memória no centro do Japão.

Agencia Estado,

13 de abril de 2004 | 07h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.