Bolsa de Tóquio sobe 1,2%; Mitsubishi despenca 25%

As ações fecharam em alta em Tóquio com os papéis de exportadoras na liderança diante da contínua apreciação do dólar em relação à moeda japonesa. A notícia de que a DaimlerChrysler não participará de um plano de ajuda a Mitsubishi Motors, onde possui fatia de 37%, prejudicou o desempenho dos papéis da empresa e de companhias do grupo, mas teve impacto moderado no mercado de modo geral. O índice Nikkei encerrou a sessão em alta de 140,56 pontos (1,2%), em 12.120,66 pontos. As ações da Canon dispararam 4,2% e as da Tokyo Electron subiram 3,5%. Os papéis da Kyocera fecharam em alta de 4,2%. Os papéis da Mitisubishi Motors despencaram 25% e fecharam no limite de baixa. Ordens de venda equivalentes a 22 milhões de ações não puderam ser preenchidas, sugerindo mais perdas aos papéis da companhia no próximo pregão. Os papéis da Mitsubishi Heavy, que possui participação de 14,8%, caíram 5,5%, enquanto as ações da Mitsubishi Corp., que tem 5,2% da Mitsubishi Motor, caiu 4,4%. A decisão da DaimlerChrysler de não participar de um aporte de capital previsto de 800 bilhões de ienes, para tentar reverter as perdas registradas no ano passado, levantou preocupação de que tais recursos terão de vir de seus demais acionistas. Dessa forma, analistas consideram incerto o futuro da empresa, já que as demais empresas do grupo não devem conseguir prover as necessidades da Mitsubishi Motors.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.