Bolsa de Tóquio sobe 1,3%

A Bolsa de Tóquio fechou em alta com participantes cobrindo posições e buscando papéis que ficaram baratos nos últimos dias, apesar do fraco desempenho das ações norte-americanas ontem. O índice Nikkei terminou o pregão em 10.612,98 pontos, alta de 136,80 pontos (1,3%). As ações de companhias cuja demanda concentra-se no mercado doméstico estavam entre as que mais subiram, enquanto os papéis de alta tecnologia e de automóveis fecharam em direções diversas. As preocupações em relação às perspectivas do mercado acionário norte-americano e a alta do iene frente ao dólar limitaram o entusiasmo dos investidores. Entre os papéis voltados ao mercado doméstico, os de companhias siderúrgicas foram destaque, diante das declarações da Federação do Ferro e do Aço do Japão de que a produção de aço japonesa cresceu 5,5% em maio em relação ao ano passado, graças à elevação das exportações ao sudeste da Ásia. As ações da Nippon Steel subiram 4,9% e as da NKK avançaram 4,7%. Bolsas asiáticas fecham sem sincroniaNão houve sincronia entre as principais bolsas da Ásia nesta quinta-feira, com a maioria delas oscilando menos de 1% tanto para cima como para baixo dos níveis de ontem. Em Taiwan, a entrada de fundos do governo, a procura por papéis baratos e operações de window dressing em razão da aproximação do fim do trimestre ajudaram o índice da bolsa local a voltar de uma queda de 2,5% no dia para fechar em alta modesta de 46,27 pontos (+0,9%), em 5.445,77 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng terminou a sessão com ganho de 81,30 pontos (+0,76%), em 10.754,41 pontos, com as ações do setor imobiliário liderando o desempenho do pregão. Na Tailândia, o índice Thai Set caiu 3,16 pontos (-0,78%), fechando em 403,31 pontos. Na Indonésia, o índice Jacarta Composto perdeu 4,51 pontos (-0,85%), encerrando o dia em 530 pontos. O índice Kuala Lumpur Composto, da Bolsa da Malásia, fechou em 746,27 pontos, com alta inexpressiva de 2,37 pontos (+0,32%). Nas Filipinas, o PSE Composto cedeu 3,06 pontos (-0,25%), para 1.217,28 pontos. Na Coréia do Sul, o índice Kospi subiu 0,44 ponto (+0,06%), para fechar em 776,81 pontos, em um movimento atribuído à recuperação técnica após o índice ter caído na sessão anterior ao menor nível em quatro meses. Os papéis da Samsung Electronic, maior fabricante mundial de chips, caíram 2,2%, após a companhia ter informado que recebeu um pedido do governo dos EUA de informações sobre seus negócios, semelhante ao que ocorreu com a Micron Technology. O governo norte-americano está investigando suspeitas de práticas anticompetitivas pelas fabricantes de chips. Em Cingapura, o Straits Times terminou o pregão emem 1.574,30 pontos, com alta de 9,75 pontos (+0,62%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.