finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bolsa de Tóquio sobe em meio à valorização do dólar

A bolsa de Tóquio fechou em alta nesta segunda-feira, com o pregão marcado pelas altas dos papéis das empresas exportadores em meio à valorização do dólar. O índice Nikkei voltou ao campo positivo no acumulado do ano após a alta de 0,5%, para 16.310,64 pontos.

Estadão Conteúdo

29 de setembro de 2014 | 07h09

A moeda norte-americana era negociada, no fechamento da sessão, a 109,63 ienes, de 109,02 ienes no mesmo horário da sexta-feira. A alta do dólar é favorável aos exportadores japoneses, que passam a ter preços mais competitivos para venda dos produtos e uma taxa de câmbio melhor para repatriar os lucros.

"O dólar permanece com viés de alta e deve atingir 110 ienes em breve", o gestor de fundos Mitsushige Akino, da Ichiyoshi Investment. Para o economista, o câmbio deve depender dos próximos dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos. Se a economia der sinais de melhora, a relação entre o dólar e o iene subiria mais rapidamente e a bolsa de Tóquio também deve registrar ganhos, acredita Akino.

Para o estrategista-chefe da mesa de câmbio da Nomura Securities, Yunosuke Ikeda, os movimentos dos fundos de pensão japoneses também devem afetar o dólar. O mercado espera que o governo comece já em outubro um movimento mais agressivo na gestão dos recursos de cerca de 1,2 trilhões de ienes administrados pelos fundos estatais. A expectativa dá um viés de longo prazo para a alta do dólar.

Entre as principais empresas exportadoras, a Daikin teve alta de 1,7%, enquanto a fabricante de chips Advantest subiu 2,7%. As ações do SoftBank, no entanto, caíram 1,2%, após as notícias de negociações para a compra da DreamWorks Animation. Investidores encararam o movimento como uma indicação de que o banco pode estar sem opções para crescer por meio de aquisições ao tentar investir no setor de entretenimento. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.