Bolsa de Tóquio tem valor mais baixo em 3 meses

Venda generalizada de ações é reflexo da reclassificação da Grécia e Portugal pela S&P

Efe

28 de abril de 2010 | 05h35

O índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio sofreu nesta quarta-feira, 28, uma queda de 2,56%, a maior em três meses, diretamente influenciada pela decisão da agência de classificação de risco Standard & Poor's, que diminuiu as qualificações de Grécia e Portugal, e pela consequente valorização do iene.

 

Ao final da jornada, o índice perdeu 287,87 pontos, fechando em 10.924,79. Enquanto o euro descia a seu menor valor em quase um ano frente ao dólar, o iene se fortaleceu em Tóquio até ser cotado a 123 para um frente à moeda americana e 93 para um em relação à americana, o que prejudica os exportadores japoneses ao repatriar seus lucros no exterior.

 

As vendas generalizadas fizeram com que todos os setores do mercado de Tóquio terminassem no vermelho, liderados pelo transporte terrestre, mineração e siderurgia.

 

As previsões de resultados positivos para algumas das grandes empresas do Japão não conseguiram elevar o ânimo dos investidores, golpeado pelo temor de que a crise da dívida grega se estenda a outras economias da zona do euro.

 

Praticamente todos os valores bancários ficaram no vermelho nesta quarta-feira. Entre os exportadores, especialmente atentos à evolução da crise grega por suas consequências na Europa, o gigante eletrônico Sony caiu mais de 3%, enquanto a Canon desceu cerca de 2%.

Tudo o que sabemos sobre:
S&PGréciaPortugal: Nikkei

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.