Bolsa despenca com boatos sobre empresas

Os mercados receberam com tranqüilidade a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva, mas fortes especulações sobre a situação financeira de algumas empresas derrubaram a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A maior expectativa agora é sobre o anúncio da equipe de transição, que deve ocorrer amanhã. Os investidores já haviam incorporado nos negócios a expectativa de vitória de Lula, e não esperavam grandes revelações do presidente eleito nesse primeiro dia depois da eleição. De qualquer forma, foram consideradas oportunas a reiteração dos compromissos com a estabilidade econômica, inflação baixa, cumprimento de contratos e administração austera. Mas os negócios foram agitados por boatos envolvendo a dificuldade em rolar dívidas da Globo Participações, holding que controla as Organizações Globo, conforme apurou a editora Daniela Milaneze. Os adiamentos das assembléias de debenturistas da Globocabo também preocuparam, e as ações da empresa despencaram.Os mercados seguem atentos às primeiras medidas do novo governo, especialmente com vistas ao primeiro grande teste da confiança dos investidores, na próxima sexta-feira. Nesse dia, vencem cerca de US$ 2 bilhões em dívida cambial, e se a rolagem das obrigações não for tão tensa como as últimas, esse já será um bom sinal.MercadosO dólar comercial foi vendido a R$ 3,7800 nos últimos negócios do dia, em alta de 1,34% em relação às últimas operações de ontem, oscilando entre R$ 3,7000 e R$ 3,7900. Com o resultado de hoje, o dólar acumula uma alta de 63,21% no ano e queda de 2,45% nos últimos 30 dias.No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros pagam taxas de 23,400% ao ano, frente a 23,270% ao ano ontem. Já os títulos com vencimento em julho de 2003 têm taxas de 27,000% ao ano, frente a 26,700% ao ano negociados ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 4,40% em 9573 pontos e volume de negócios de R$ 545 milhões. Com o resultado de hoje, a Bolsa acumula uma baixa de 29,49% em 2002 e alta de 9,85% nos últimos 30 dias. Das 50 ações que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa -, apenas duas apresentaram altas. O principal destaque foram os papéis da Globocabo PN (preferenciais, sem direito a voto), com desvalorização de 14,81%; Eletropaulo PN caiu 12,16%; . Embratel ON (ordinárias, com direito a voto) caiu 10,56%. Mercados internacionais Às 18h, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - estava em queda de 0,88% (a 8370,0 pontos), e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - caía 1,18% (a 1315,48 pontos). O euro era negociado a US$ 0,9846; uma alta de 0,89%. Na Argentina, o índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, fechou em baixa de 0,73% (440,88 pontos). Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.