Bolsa em nível mais alto desde abril de 2002 e dólar recua

As declarações do presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, sinalizando, pela primeira vez, uma preocupação menor com a inflação influenciaram de forma positiva os mercados. No mercado de juros, os contratos com taxas pós-fixadas, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), com vencimento em janeiro de 2004, pagavam taxas de 23,830% ao ano hoje, frente a 24,220% ao ano registrados ontem.Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o índice que mede a valorização das ações mais negociadas fechou hoje em 13.718 pontos. Segundo a Bolsa, trata-se do maior nível em pontos desde 17 de abril de 2002, quando o indicador fechou em 13.732 pontos, apurou a editora Aline Cury Zampieri. No encerramento dos negócios, o Ibovespa registrou alta de 2,76%. O volume financeiro foi de R$ 950 milhões.Já o dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,9200 na ponta de venda dos negócios. Trata-se de uma queda de 0,85% em relação às últimas operações de ontem. A oscilação foi da máxima de R$ 2,9330 à mínima de R$ 2,8950. Com o resultado de hoje, o dólar acumula queda de 1,68% em junho e baixa de 17,51% no ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.