Bolsa fecha com queda de 0,58% e juros futuros recuam

Tanto o PIB do terceiro trimestre como a produção industrial paulista em outubro decepcionaram os investidores e impediram que o Ibovespa ? índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa ? fechasse acima dos 20 mil pontos. O índice chegou a tocar 20.001 pontos logo no início do pregão, mas recuou ante o noticiário mais negativo sobre a economia brasileira. O Ibovespa fechou em queda de 0,58%, em 19.694 pontos. O giro financeiro somou R$ 1,046 bilhão.O PIB cresceu 0,4% no terceiro trimestre ante o segundo e caiu 1,5% em relação ao mesmo período do ano passado. E a Federação da Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp) informou que a produção da indústria paulista aumentou apenas 1,3% em outubro ante setembro e 1% contra outubro de 2002.No mercado de juros futuros, as taxas recuaram. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), os contratos com taxas pós-fixadas (DIs) e vencimento em julho encerraram o dia com taxa de 16,06%, ante 16,16% ao ano registrados ontem. Nos contratos com vencimento em abril, as taxas caíram para 16,19% ao ano, frente juros de 16,31% ao ano ontem.O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,9480 na ponta de venda dos negócios. Trata-se do patamar máximo desta quarta-feira. Em relação às últimas operações de ontem, trata-se de uma alta de 0,37%. A moeda norte-americana iniciou o dia no patamar de R$ 2,9300 e chegou até a mínima de R$ 2,9270. Com o resultado de hoje, o dólar registra alta de 2,86% em novembro e acumula queda de 16,72% no ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.