Bolsa fecha em alta de 1,26%; dólar fecha em R$ 2,2030

Rumores de que poderia haver uma trégua no conflito entre Israel e Hezbollah provocaram a queda dos preços do petróleo hoje em Nova York. Em conseqüência, as bolsas subiram em Wall Street. O índice Dow Jones - que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em alta de 0,48%. A Nasdaq - bolsa que negocia ações do setor de tecnologia e Internet - subiu 0,58%. Além da queda do preço do petróleo, o mercado americano foi favorecido pelos resultados de cinco das 30 empresas cujas ações compõem o índice Dow Jones.No Brasil, em um dia de agenda econômica fraca, a oscilação foi a marca dos mercados. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) continuou em alta nesta terça-feira, acompanhando o desempenho das bolsas em Nova York. No final do dia, o Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - chegou ao 36.680 pontos, em alta de 1,26%. Em 2006, a Bovespa acumula alta de 9,64%. O volume de negócios continuou baixo.No mercado de juros, os investidores aguardam a divulgação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), na próxima quinta-feira. A decisão do Comitê foi por um corte da Selic, a taxa básica de juros da economia, em 0,5 ponto porcentual - de 15,25% para 14,75% ao ano. O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,2030 na ponta de venda das operações, em alta de 0,50% em relação aos últimos negócios de ontem. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 2,2040 e a mínima de R$ 2,1920. Com o resultado de hoje, o dólar registra alta de 1,76% em julho e acumula queda de 5,25% em 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.