Bolsa fecha em alta de 1,78% e juros futuros recuam mais

Mais um dia de alta na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O Índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa, o Ibovespa, superou os 15.000 pontos, para fechar em 15.142 pontos (máxima do dia), em alta de 1,78%. O volume financeiro totalizou R$ 995 milhões. O otimismo dos investidores é justificado, principalmente, pela percepção em relação ao encaminhamento das reformas. No mercado de juros, os contratos com vencimento em janeiro de 2004, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagam taxa de 19,980% ao ano, frente a 20,090% ao ano negociados ontem. O dólar comercial fechou em baixa de 0,94%, cotado a R$ 2,9600 na ponta de venda dos negócios. Trata-se do menor patamar desde 29 de julho. O C-bond, principal título da dívida brasileira, subiu e, às 18h, era negociado a 90,813 centavos de dólar, apurando uma valorização de 0,35%. O risco Brasil ? taxa que mede a confiança dos investidores estrangeiros na capacidade de pagamento da dívida do país ? encerrou em queda de 18 pontos, em 687 pontos base - nível mais baixo desde 17 de junho passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.