Bolsa fecha em alta de 2,39% e dólar recua

Já começou a segunda parte da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que vai reavaliar a Selic, a taxa básica de juros da economia. A maioria dos analistas aposta em manutenção dos juros em 19% ao ano, patamar vigente desde junho do ano passado. O recuo da inflação, fator determinante para a política monetária, ainda precisa de sinais mais consistentes. Esta seria a justificativa para a postura de cautela do Banco Central (BC), segundo analistas.O dólar comercial fechou cotado a R$ 2,4200 na ponta de venda dos negócios, em queda de 0,08% em relação aos últimos negócios de ontem. A moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 2,4190 e a máxima de R$ 2,4330. Operadores acreditam que o fluxo positivo de dólares para o mercado interno foi novamente o principal motivo para a quedadas cotações.No mercado de juros, os contratos futuros de DI com vencimento em outubro, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), encerram o dia pagando juros de 18,760% - estáveis em relaçào ao fechamento de ontem. Os contratos de swap (troca) de títulos prefixados por pós-fixados com período de um ano pagam juros de 18,72% ao ano, frente a 18,77% ao ano ontem.No fechamento dos negócios, a Bolsa de Valores de São Paulo estava em alta de 2,39%, com volume de negócios em R$ 602,078 milhões. As maiores altas foram as preferenciais (PN, sem direito a voto) do tipo B da Celesc (9,80%), Tele Nordeste Celular PN (6,88%), as ordinárias (ON, com direito a voto) da Light (6,48%), Globo Cabo PN (6,35%). Mercados internacionaisAs bolsas norte-americanas operam em alta no final do dia. O Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fecha em alta 2,01%, mas a alta apenas reverte o resultado negativo dos últimos dias. A Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - registrou alta de 1,43% no final dos negócios.Na Argentina, o índice Merval da Bolsa de Buenos Aires fechou em queda de 2,12%. O dólar fechou em alta pelo quinto dia consecutivo, segundo a correspondente Marina Guimarães. Para a venda, a moeda foi negociada entre 2,20 a 2,30 pesos. Para a compra, a cotação fechou entre 2,00 e 2,05 pesos. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.