coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Bolsa fecha em queda de 4,18% e dólar sobe

O mercado financeiro foi tomado por avaliações a respeito do cenário político no Brasil. Assim como os bancos norte-americanos Merrill Lynch e Morgan Stanley fizeram na segunda-feira, o holandês ABN Amro - controlador do banco Real - rebaixou hoje sua recomendação para investimentos no Brasil. O motivo foi o crescimento do pré-candidato do PT Luís Inácio Lula da Silva nas pesquisas de intenção de voto. A decisão dos bancos norte-americanos foi contestada em editorial do jornal de economia inglês Financial Times. Publicado nesta quarta-feira, o texto traz duras críticas aos bancos e Merrill Lynch e Morgan Stanley e afirma que é um erro exagerar os riscos de uma vitória do PT nas eleições de outubro, dado que o partido poderia adotar uma postura mais moderada, caso viesse a vencer as eleições.Também contrário à postura dos bancos norte-americanos, o ING Barings, outro banco de investimentos dos Estados Unidos, decidiu manter a recomendação "overweight" para os títulos da dívida brasileira. O anúncio foi feito após o fechamento dos mercados.O fato é que os investidores, tanto no Brasil quanto no exterior, reagiram mal às avaliações negativas sobre o quadro eleitoral interno. Os C-Bonds - principais títulos da dívida brasileira - encerraram o dia cotados a 77,000 centavos por dólar. Na terça-feira, no fechamento dos negócios, estavam em 78,500 centavos por dólar. A baixa foi de 1,50%. Às 15h, a taxa de risco Brasil estava em 872 pontos-base.O dólar comercial fechou cotado a R$ 2,3960, em alta de 1,44% em relação aos últimos negócios de terça-feira. Com o pessimismo que tomou conta dos mercados, os investidores optaram por aumentar o posicionamento em moeda norte-americana como forma de proteção (hedge). No pior momento do dia, o dólar chegou a R$ 2,4000. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em baixa de 4,18% com 12.538 pontos. Segundo informou a editora Márcia Pinheiro, esta foi a maior queda do ano. O Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bovespa - só registrou desempenho pior em 28 de novembro de 2001, quando caiu 4,29%. O volume de negócios ficou um pouco acima de R$ 674 milhões.No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em junho negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) pagavam juros de 18,460% ao ano, frente a 18,330% ao ano na terça-feira. Já os títulos com vencimento em outubro apresentaram taxas de 18,840% ao ano, frente a 18,770 ao ano na terça-feira.Mercados internacionaisEm Nova York, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou com alta de 0,32%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - encerrou o dia em queda de 1,95%. O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou o dia com alta de 5,50%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

02 de maio de 2002 | 18h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.