Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bolsa fecha no nível mais alto desde março de 2001

O clima positivo para os negócios na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) continuou nesta quarta-feira. O volume de negócios atingiu R$ 1,142 bilhão e o Ibovespa ? índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa ? fechou em alta de 1,16%, para 15.633 pontos. Segundo apuração da editora Aline Cury Zampieri, esse é o maior nível da Bolsa paulista desde 9 de março de 2001, quando o indicador fechou em 16.123 pontos. No mercado de juros futuros, as taxas interromperam o movimento de queda verificado nos últimos dias. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), os contratos com vencimento em abril de 2004 pagavam taxa de 19,24% ao ano, frente a 19,18% de ontem; os papéis com vencimento em janeiro ficaram em 19,76% ao ano, frente a 19,72%; e os títulos que vencem em outubro, 20,98% ao ano, frente a 21% ao ano.O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,9620 na ponta de venda dos negócios, em baixa de 0,03% em relação aos últimos negócios de ontem. No exterior, o C-Bond, principal título da dívida brasileira, voltou a ser negociado acima de 90 centavos de dólar. O risco Brasil ? taxa que mede a confiança dos investidores estrangeiros na capacidade de pagamento da dívida do país - caiu mais um pouco, ficando em 682 pontos base.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.