Bolsa londrina compra câmara de compensação

Acordo prevê pagamento de 15 por ação; venda ocorre no momento em que autoridades mudam legislação do setor

LONDRES, O Estado de S.Paulo

25 de dezembro de 2012 | 02h04

A Bolsa de Valores de Londres (LSE, na sigla em inglês) fechou um acordo para pagar 15 por ação por uma participação de 60% na câmara de compensação LCH.Clearnet. Câmara de compensação é uma empresa na qual as operações do mercado financeiro são liquidadas. É a câmara que faz o 'casamento' entre pagamentos e recebimentos.

O valor informado ontem indicou uma mudança nos termos em relação à oferta original de 20 por ação apresentada em março. A alteração ocorreu após semanas de novas negociações entre a LSE e a LCH sobre o valor do negócio, desencadeadas por mudanças regulatórias em curso para o capital das câmaras de compensação na Europa.

A redução do valor reflete os custos maiores que a LSE deverá enfrentar como resultado das novas regulações que exigem um aumento da reserva de capital que as câmaras de compensação precisam ter para cobrir riscos de default.

A LCH.Clearnet disse em um comunicado que as duas empresas concordaram em estender o prazo final para um acordo para 31 de janeiro, ante 31 de dezembro, e que cada uma das partes pode se retirar do negócio antes dessa data sem estarem sujeitas a multa.

A LSE concordou em pagar 14 por ação em dinheiro na conclusão da transação e 1 por ação adicional em 30 de setembro de 2017, dependendo de certas condições.

A Autoridade Europeia de Ativos Mobiliários e de Mercado (ESMA, em inglês) aprovou novas regras de governança para as reservas de capital das câmaras de compensação na Europa e a LCH.Clearnet afirmou em setembro que precisará de 300 milhões a 375 milhões adicionais, se a Comissão Europeia aprovar as novas normas.

A LCH.Clearnet disse que o preço de oferta provisoriamente acordado é baseado no pressuposto de um aumento de capital de 300 milhões e o preço final depende da quantidade exata que a LCH precisará levantar, o que a empresa está atualmente negociando com os reguladores.

Após a conclusão da venda da participação, cada companhia elevará sua fatia proporcional de capital, com a LSE detendo 60% e a LCH, 40%. / DOW JONES NEWSWRIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.