Bolsa opera em queda; dia deve ser de realização

Apesar de ter antecipado a decisão do Fed, que ontem ratificou as apostas do mercado cortando o juro em 0,5 ponto, o primeiro dia do mês pode ser de realização de lucros para o mercado acionário doméstico. A Bovespa operava em queda de 0,29%, às 10h21. Ao longo do dia, no entanto, a bolsa pode melhorar, segundo os analistas. Fevereiro promete ser outro mês de ganhos para o Ibovespa. Com essa decisão do Fed, a expectativa de um corte de 0,25 ou 0,50 ponto na taxa Selic saiu fortalecida. Depois de ter acertado no alvo, o mercado agora tenta adivinhar se o Fed vai baixar a taxa antes da reunião do Fomc, dia 20 de março. No comunicado divulgado ontem após o anúncio da redução da taxa dos Fed Funds, o Fomc indicou que a tendência para o juro é de queda. As apostas sobre um outro corte no juro americano podem crescer ou não nos próximos dias, dependendo da saúde da economia americana medida por indicadores como o NAPM, o índice de atividade industrial de janeiro, que será divulgado hoje no início da tarde. Também hoje serão conhecidos os números semanais de auxílio desemprego e os indicadores de renda pessoal e gastos com consumo referentes a dezembro e o indicador de gastos com construção em dezembro. Internamente, o mercado estará acompanhando com atenção a divulgação dos números da balança comercial de janeiro. Até 26 de janeiro, o saldo já estava negativo em US$ 544 mi. Outro fato que será monitorado, pois pode ter impacto nos preços das ações das empresas de telefonia, é a retomada do processo de licitação do SMP, cuja a entrega de propostas para as bandas C,D e E acontece hoje. O primeiro leilão será o Banda C na terça-feira que vem, dia 6, na Bolsa do Rio de Janeiro. O mercado também acompanha as ações do Banespa, que ontem perdeu para Nossa Caixa Nosso Banco depósitos judiciais no montante de R$ 2,8 bi, conforme decisão judicial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.