Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Bolsa renova máximas com arrancada das ações da Petrobrás

O Índice Bovespa chegou a 80501,80 pontos nesta quarta-feira, 17, sustentado pelo elevado apetite por risco que os investidores mostram no início deste ano

Simone Cavalcanti, Broadcast

17 de janeiro de 2018 | 13h53

O Ibovespa renovava máximas sequenciais no início da tarde desta quarta-fera, 17, em sintonia com que se via nos mercados acionários em Wall Street e, domesticamente, pela arrancada dos papéis da Petrobrás em meio à virada para o positivo das cotações dos contratos futuros de petróleo no mercado internacional. Nos mercados de câmbio e renda fixa, a tendência de alta, embora mais contida, se mantinha.

Segundo Álvaro Bandeira, economista-chefe da ModalMais, o fluxo de investidores com elevado apetite pelo risco neste início de ano dá sustentação ao Ibovespa. As blue chips, preferida dos estrangeiros, se destacam.

Às 13h25, as ações da Petrobrás PN e ON saltaram para uma alta de 2,3% e 1,92%, respectivamente, enquanto Vale ON operava ganhos de 1,91%. O WTI para fevereiro subia 0,13% a US$ 63,78 o barril enquanto o Brent para março tinha alta de 0,10%, a US$ 69,22 o barril.

No mesmo horário, o Dow Jones subia 0,42% e o S&P500 futuro avançava 0,25%. O Ibovespa tinha alta de 0,78%, aos 80.452,13 pontos. O dólar à vista subia 0,06%, aos R$ 3,2291. O DI para janeiro de 2021 subia a 8,90% ante 8,89% do ajuste de ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.