Bolsa será isenta de CPMF ainda neste ano

O presidente Fernando Henrique Cardoso renovou ontem ao presidente da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), Raymundo Magliano Filho, a promessa de extinguir, até o final deste ano, o recolhimento da Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF) no mercado de capitais. A derrubada da CPMF para o mercado de capitais será anunciada pelo próprio presidente, em visita à bolsa no final do ano. O governo federal, relatou Magliano, está estudando qual o instrumento jurídico mais adequado para eliminar o tributo e também que fonte de receita será usada para cobrir o buraco de cerca de R$ 300 milhões anuais na arrecadação. Essa medida dará novo fôlego ao mercado financeiro nacional, cujos custos são mais caros que os de outras bolsas internacionais."Não temos condições de competir com Nova York", avisou Magliano. "Se você comprar ou vender uma ação em Nova York, verá que ela é 10 ou 12 vezes mais barata do que no Brasil" afirmou. Segundo ele, como os investimentos são globais e internacionais há uma preferência dos grandes investidores em comprar ações na bolsa americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.