Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Bolsa sobe 1,33% com Vale, siderúrgicas e Cemig

Já o dólar tem leve alta sobre o real nesta segunda-feira, 13, de olho em Fed e cena política local

O Estado de S.Paulo

13 de março de 2017 | 17h55

SÃO PAULO - O tom positivo prevaleceu na Bovespa nesta segunda-feira, 13, com a alta de seu principal índice ganhando suporte na valorização dos preços do minério de ferro na China e tendo ainda as ações da Vale e da Cemig entre os destaques positivos diante de notícia sobre planos para subsidiárias.

Com base em dados preliminares, o Ibovespa subiu 1,33% aos 65.534,30 pontos. 

Já o dólar fechou com leve alta ante o real nesta segunda-feira, 13, com os investidores em compasso de espera pela decisão de política monetária nos Estados Unidos nesta semana, mas sem abandonar a cena política local.

O dólar avançou 0,28%, a 3,1527 reais na venda, depois de ter ido a 3,1614 reais na máxima do dia. 

O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, anuncia na quarta-feira passada sua decisão sobre o futuro da política monetária do país. Juros mais altos nos Estados Unidos podem atrair para a maior economia do mundo recursos aplicados em outros mercados financeiros, como o brasileiro.

Internamente, os investidores estiveram em compasso de espera para a lista que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve entregar nesta semana ao Supremo Tribunal Federal (STF) com pedidos de abertura de inquérito para investigar políticos com base nas 77 delações de executivos da Odebrecht. A lista, de acordo com fontes ouvidas pela Reuters, deve chegar a 30 pessoas com foro privilegiado e pode incluir membros do primeiro escalão do governo.

Essa turbulência política aumentava o temor no mercado de que reformas consideradas essenciais para colocar o país em rota de crescimento novamente, como a da Previdência, possam ter problemas para aprovação no Congresso Nacional. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.