seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Bolsa sobe 2,4% e dólar cai a R$ 2,288

Mercados reagem à melhora em NY com expectativas sobre planos de socorro a bancos e de estímulo à economia dos EUA

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

06 de fevereiro de 2009 | 00h00

Após uma abertura em queda por causa de indicadores ruins nos Estados Unidos, a Bovespa acompanhou a melhora das bolsas em Wall Street ontem à tarde. O mercado paulista também foi impulsionado pela contínua recuperação dos papéis da Vale, diante da expectativa de retomada da demanda por minério de ferro pela China. As ações da Petrobrás e do setor bancário também ampararam os ganhos. O Ibovespa terminou com alta de 2,44%, aos 41.108,65 pontos, maior pontuação desde 9 de janeiro (41.582,94 pontos). Em três dias no positivo, o índice subiu 6,31%. No mês, a alta é de 4,60% e, no ano, de 9,48%. No câmbio, além dos ganhos das ações, a continuidade de ingressos de recursos estrangeiros no mercado garantiu a terceira queda consecutiva do dólar. Os investidores reduziram posições na divisa americana prevendo, ainda, a entrada no mercado à vista da captação de US$ 1,5 bilhão da Petrobrás. O dólar declinou 0,91%, para R$ 2,288 no balcão - menor valor desde 29 de janeiro,quando terminou a R$ 2,294. O juro de janeiro 2010 subiu a 11,03% em meio a especulações em torno do IPCA de janeiro, que o IBGE informa hoje. FRASEMarcelo SalomonEconomista-chefe do Unibanco ao AE Broadcast Ao Vivo''Crédito das reservas ajuda empresas a não criar demanda extra no câmbio. Mas não existe medida que resolva a crise. BC faz várias ações para irrigar mercado''

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.