Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Bolsa sobe 2,65%; dólar recua para R$ 1,7570

Agenda fraca de indicadores nos EUA e a compra de pechinchas foram as principais justificativas para Bolsa

Claudia Violante, da Agência Estado,

11 de fevereiro de 2008 | 18h24

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operou em alta durante todo o dia e, quando as bolsas em Nova York viraram e passaram a subir, a Bovespa renovou as máximas do dia. A agenda fraca de indicadores nos Estados Unidos e a compra de pechinchas foram as principais justificativas para o desempenho desta segunda-feira, apontaram profissionais. O Ibovespa - que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa - subiu 2,65% no fechamento, depois de oscilar entre a mínima de 59.081 pontos (0,01%) e a máxima de 60.805 pontos (+2,93%). Com o resultado de hoje, a perda acumulada no mês até a última sexta-feira foi devolvida e, no mês até hoje, há alta, de 1,94%. No ano, a bolsa ainda tem queda, de 5,08%. O volume financeiro totalizou R$ 5,169 bilhões (preliminar). Wall Street, que devolveu as perdas e passou a subir apenas no meio da tarde, operava sem entusiasmo no fechamento da Bovespa. Às 18h15, o Dow Jones avançava 0,43%, o S&P tinha alta de 0,58%. O Nasdaq registrava elevação de 0,75%, ajudado pela alta das ações da Yahoo!, que reagiram à recusa da oferta de compra feita pela Microsoft, de US$ 44,6 bilhões. Pechinchas Os profissionais do mercado de renda variável apontaram os preços atrativos de alguns papéis, tendo como amparo a agenda e o noticiário tranqüilos, como causa da disposição dos investidores em comprar hoje. Uma das ações de destaque neste cenário foi Gerdau, que além de estar com preço baixo, gerou atração por causa da expectativa do balanço, na quarta-feira, e do reajuste de seus preços, que foi confirmado na última hora do pregão. A Gerdau aumentou o preço do vergalhão entre 5% e 9,6%, no último dia 28 de janeiro. As preferenciais (PN, sem direito a voto) da Gerdau fecharam com alta de 8,14% e as ordinárias (ON, com direito a voto) subiram 3,78%.  As ações ordinárias da Petrobras, por sua vez, encerraram com alta de 1,93% e as preferenciais subiram 1,67%. A estatal anunciou no final da tarde a abertura de emissão de bônus para 2018, com o qual pretende captar US$ 500 milhões.  Outra blue chip do pregão, Vale ON encerrou em alta de 3,74% e as preferenciais subiram 3,63%. Fontes informaram que o valor do financiamento necessário para apoiar a oferta da companhia brasileira pela Xstrata dependerá da capacidade de a Vale manter seu rating de crédito de grau de investimento.  A alta das commodities no exterior, como metais e petróleo, também contribuiu, e setores defasados, como bancos e construção civil, foram favorecidos no movimento de correção visto hoje.

Tudo o que sabemos sobre:
Mercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.