Werther Santana / Estadão
Werther Santana / Estadão

Bolsa renova recorde com proposta de reforma da Previdência

Movimento de alta da Bolsa coincidiu com a melhora de pares internacionais e com a revelação da minuta da reforma da Previdência, obtida pelo 'Estado'

Simone Cavalcanti e Altamiro Silva Junior, O Estado de S.Paulo

04 Fevereiro 2019 | 16h08
Atualizado 04 Fevereiro 2019 | 18h53

A minuta da reforma da Previdência que a equipe econômica quer enviar ao Congresso ainda neste mês trouxe algo de concreto para os mercados e acabou repercutindo em todos os ativos brasileiros. O impacto mais evidente ocorreu na Bolsa, que renovou recorde de fechamento, ainda que a aceleração do Ibovespa, no meio da tarde, tenha coincidido com o movimento de alta dos principais índices norte-americanos. O índice subiu 0,74%, aos 98.588,63 pontos, na máxima da sessão.

No mercado de câmbio, o dólar ante o real até desacelerou a alta depois que os investidores tomaram conhecimento da minuta da Previdência, mas o avanço da divisa no exterior e fatores técnicos acabaram prevalecendo para a valorização da moeda norte-americana, de 0,33%, a R$ 3,6699.

A divisa dos EUA, por sinal, passou o dia no território positivo, também refletindo o comportamento dos estrangeiros, que elevaram, na sexta-feira, a posição comprada no dólar em cerca de US$ 8,5 bilhões.

Analistas avaliam que o conteúdo da proposta de reforma ao qual o Broadcast teve acesso é positivo e indica a intenção de uma mudança mais profunda nas regras de aposentadorias. Destaque, por exemplo, para a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres após um período de transição. Ajudou também a abertura do ano Legislativo, com a mensagem do presidente Jair Bolsonaro ao Congresso e os comandantes das duas casas defendendo as reformas

Nos Estados Unidos, as bolsas renovaram máximas à tarde, enquanto os agentes aguardavam o balanço do Google e a Apple caminhava para, novamente, se tornar a maior empresa em valor de mercado do mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.