Bolsa sobe pelo 7º dia e ganha 7% no período e mais de 9% no mês

O Ibovespa registrou ontem sua sétima alta consecutiva, desta vez de 0,35%, aos 66.674,44 pontos. O ganho acumulado no período é de 6,95%. Em Nova York, depois de um início positivo, a sessão foi marcada pelo desânimo e os índices de ações fecharam em direções mistas - o Nasdaq e o S&P500 caíram 0,36% e 0,10%, respectivamente, enquanto o Dow Jones subiu 0,12%. No início da sessão, a Bovespa acompanhou a tendência de alta das bolsas norte-americanas, que refletiram os bons balanços corporativos, como os dos bancos europeus UBS e Deutsche Bank, e os aumentos de índices de preços de residências nos EUA. Mas quando Nova York sucumbiu aos indicadores mais fracos de atividade regional e à diminuição da confiança do consumidor em julho, a Bovespa apenas reduziu os ganhos, mantendo-se em alta. Na máxima, o índice atingiu 67.102,17 pontos - desde 4 de maio ele não transitava nessa pontuação. Em julho, a valorização acumulada é de 9,42% e, no ano, a perda reduziu-se a 2,79%.

Cenário: Rosangela Dolis, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2010 | 00h00

No câmbio, o investidor viu nas palavras do ministro da Fazenda, Guido Mantega, a certeza do que ainda parecia uma ameaça na segunda-feira : o Banco Central deve voltar a intervir no mercado futuro de dólar, de onde saiu em 5 de maio de 2009, por meio de leilões de swap cambial reverso - modalidade em que as instituições compram contratos e recebem uma taxa de juros e o BC ganha a variação cambial no período de validade da operação. |Pelo segundo dia consecutivo o dólar subiu a R$ 1,770 (0,28%) no balcão. Em dois pregões, a moeda avançou 0,62%, enquanto no ano tem ganho de 1,55%. O juro para janeiro de 2011 cedeu a 10,84%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.