carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Bolsa tem maior nível desde 31/7/08

Ibovespa alcança os 57.728,59 pontos; em Nova York, índices de ações atingem pontuação mais alta deste ano

Claudia Violante, Taís Fuoco e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

22 de agosto de 2009 | 00h00

O anúncio da recuperação dos índices dos gerentes de compras na zona do euro, Alemanha e França e o aumento de 7,2% nas vendas de imóveis usados nos EUA em julho - o maior avanço porcentual mensal em mais de uma década -, renovaram o vigor das Bolsas. Os mercados também foram favorecidos por comentários do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, de que a economia norte-americana estaria próxima de uma recuperação. A perspectiva de aumento da demanda por commodities levou o petróleo para outubro a subir 1,34%, a US$ 73,89 por barril, o maior valor em 10 meses. Nas Bolsas em Nova York, o índice Dow Jones subiu 1,67%, aos 9.505,96 pontos e o Nasdaq, 1,59%, aos 2.020,90, ambos na maior pontuação deste ano. O bom humor externo balizou os negócios domésticos. A Bovespa ganhou 1,58%, aos 57.728,59 pontos, patamar mais alto desde 31/7/08. O dólar emplacou a 4ª queda seguida, com perda de 0,65%, a R$ 1,831 no balcão. Nos juros, apesar da deflação do Índice Geral de Preços ao Mercado na 2ª prévia de agosto, de 0,46%, as taxas voltaram a subir amparadas no otimismo externo. O juro de janeiro de 2011 avançou a 9,65%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.